Trilha do Dioguinho foi lançada dia 13 de julho

No dia 13 de julho aconteceu o lançamento oficial da Trilha do Dioguinho, localizada no Morro do Cruzeiro, em São Simão. Durante a trilha é possível vivenciar momentos únicos de contato com a natureza, além de observar paisagens exuberantes dos pontos mais altos da cidade. Um grupo com cerca de 40 pessoas participou da atividade.

Esta trilha foi idealizada e preparada pela Prefeitura de São Simão, por meio do Departamento Municipal de Turismo e com apoio do DepartamentoMunicipal de Meio Ambiente, do Conselho Municipal de Turismo e voluntários, como o condutor Jean Silva.

Considerada de nível médio, pelo especialista Leonardo Persi, consultor analista de negócios do Sebrae-SP e coordenador de Normalização e Certificação da Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta), ela tem uma extensão de 7.100 metros de extensão, incluindo a subida pela trilha em meio à mata, uma reta, e a descida de retorno pelo asfalto.

A trilha, além de ser uma atração turística para moradores e visitantes da região, é uma forma de preservação e conscientização da importância do meio ambiente em nossas vidas, e uma atividade física e de recreação para os que gostam de desafios.

Entre seus atrativos estão o centenário Pau D’Alho e as paineiras locais, mirantes naturais com vista panorâmica da cidade, além do Cruzeiro, que já foi considerado a maior cruz em concreto armado do Brasil.

A trilha está sinalizada conforme as orientações do Sistema Brasileiro de Trilhas com pegadas amarelas. De acordo com o coordenador de Turismo Edenir Belluc, foram usados materiais reutilizados como palhetes de madeira doados por uma empresa amiga do projeto, o Grick Supermercados, e os mourões e pinturas feitas artesanalmente doados pela família Salvador.

A sinalização de percurso forma, juntamente com a placa base da trilha, o conjunto mínimo e essencial de sinalização de uma trilha autoguiada. “Seguimos as melhores práticas internacionais que recomendam que a sinalização de trilhas obedeça a um padrão de logomarcas e a uma linguagem estética e cognitiva única”, detalhou Belluc.

ADM 2017/2020