A abertura das comemorações da Semana da Consciência Negra Simonense aconteceu na última quinta-feira (22), no Centro Comunitário, com exibição do vídeo – “Cultura Afro das Escolas Municipais de São Simão”; desfile “Orgulho de Ser” e Dança Pérola Negra com alunos da E. E.P.G Professora Yolanda Jorge; palestra “Políticas de Igualdades Raciais” ministrada pelo membro do Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra do Estado de São Paulo, Alessandro Marcos Antonio; e a posse do Conselho Municipal de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra.

O prefeito Marcos Bonagamba entregou os certificados de posse aos membros do Conselho Municipal, sendo da sociedade civil: Alessandro Marcos Antonio, Paulo Cesar da Mota Furtado, Aline Márcia Antônio, Natália Cristina de Anápolis, Neuza Maria da Silva Soares, Soraia dos Santos Carneiro D´Epiro, Cristina Maria Aparecida dos Santos Gomes, Mateus André Ferreira Leite, Ana Clara Porto de Souza e Junailton Salustiano dos Santos.

E, ainda, do poder público: Júlio Pacheco, Jean Carlos Gebenez, Ana Paula Pires Bonagamba, Marília dos Santos Ribeiro, Sonia Maria Antonio e Marcos Gonçalves de Oliveira.

Para a conselheira municipal e diretora de saúde, Sonia Maria Antonio, é relevante que esta data seja celebrada. “O Dia da Consciência Negra, 20 de novembro, foi criado para ressaltar a luta contra a discriminação racial e dar voz aos negros. É também muito importante para refletirmos a posição dos negros na sociedade, já que tem sua imagem ofuscada na maioria dos lugares. O povo afro brasileiro contribui muito para construção do País e a Semana da Consciência Negra tem como objetivo recuperar a memória histórica. A música, a política, a religião e a gastronomia foram, entre várias áreas, influenciadas pela cultura negra”, ressalta.

Fizeram parte da mesa, além do prefeito e do conselheiro estadual, as seguintes autoridades: o vice-prefeito Claudemir Dolmen, o presidente da Câmara Municipal, Paulo André Rodrigue, e os vereadores Rita de Cássia Bonagamba Zanatto, Jacó Caetano Rosa e Luiz Aparecido Machado dos Santos.