• Prefeitura Municipal de São Simão

Joaquim & José

Segue abaixo texto enviado pelos participantes Joaquim & José em que contam suas historias. Eles trazem para o 27º FESICA a música Saga do Cerrado


Joaquim & José

Joaquim & José formaram dupla em 2017, músicos instrumentistas que se conheceram nos corredores da faculdade. Encantados pelo universo da música regional brasileira, se dedicam a pesquisar os principais compositores desse seguimento e a explorar os ponteios da viola através de canções que tragam boas emoções e inspirações para compor.


Joaquim & José é uma dupla diversificada e original, que através de arranjos vocais e instrumentais bem executados, buscam uma unidade em seu repertório privilegiando canções com mensagens significativas, que transcendem épocas e lugares, despertando emoções em quem ouve e em quem canta, levando ao público um repertório de qualidade, crítico, tocado e cantado com carinho pela arte.

Cultivam pela natureza profunda reverência e é dela que vem o impulso para retratar o meio ambiente em suas composições. No calor da amizade compartilham viagens e experiências musicais que os nutrem artisticamente.


Participaram juntos de festivais como o FICA 2015 (Festival Internacional de Cultura Alterativa), o Ethno Bahia 2018 (Festival Internacional de Música Étnica) e o Festival de Arte do Vale do Paraíba em 2020.


Em Ribeirão Preto e região animam as noites em bares, fogueiras e quintais.


Trazem em sua música traços da música dos caipiras, do folk internacional, do regionalismo brasileiro, da canção da MPB, da música instrumental, das manifestações populares tradicionais e de raízes indígenas.


Recentemente participaram do Circuito Sesc de Artes Online das unidades Araraquara-SP e Ribeirão Preto-SP, contando histórias e mostrando o trabalho autoral. No início de 2022 estrearam o Projeto "Encontro de Violeiros" junto com grandes nomes da música de viola no teatro do Sesc Pompéia em São Paulo.


 


Joaquim Meira teve desde a infância um contato muito forte com a música, através de familiares músicos que foram seus grandes incentivadores. Começou tocando bateria, seguiu para o contrabaixo elétrico e o saxofone. Neste último instrumento formou-se pelo Conservatório de Tatuí-SP em 2010 e integrou grupos instrumentais de Ribeirão Preto e região, como a Banda Cauim e a Mogiana Jazz Band.


Além da música instrumental e acadêmica, adquiriu experiência na “noite”, como músico solo ou com bandas de diversos estilos, se apresentando em bares, casas de shows e festivais de música. Após ingressar em 2007 no curso de Música da USP - Ribeirão Preto, Joaquim continuou a experimentar novos universos musicais, se dedicando também ao estudo do canto e do violão popular.


Atualmente, exerce a função de educador musical pelo Projeto Guri em Ribeirão Preto, lecionando saxofone e clarinete; e arranjador e saxofonista da “Orquestra de Metais” da cidade de Ibitinga-SP. Além da dupla Joaquim e José, é integrante das bandas “The Cavern Man” (Beatles Cover), e da banda “Polenta com Pimenta”, na qual desenvolve um trabalho de músicas autorais. Como saxofonista, participou de duas edições do Festival “Fiato al Brasile” na cidade de Faenza (Itália), participando de classes instrumentais e atuando como músico convidado.


 

José Guerreiro é natural de Itapira, interior do estado de São Paulo. Aprendeu a tocar viola com mestres violeiros de sua região. Suas primeiras experiências em palco foram tocando em programas de rádio, quermesses do interior e orquestras de viola caipira. Em 2004 passou a integrar a Orquestra Filarmônica de Violas da cidade de Campinas, com a qual gravou dois CD ́s (2005 e 2012). Em 2006 ingressou no curso de Bacharelado em Viola Caipira pela ECA-USP em Ribeirão Preto-SP, estudando por quatro anos com o músico violeiro Ivan Vilela. Em 2010 ingressou no Curso de Licenciatura em Música pela FFCL-USP na mesma cidade, onde desenvolveu pesquisa nas áreas de educação e performance musical.


Como professor de música, ministrou aulas, oficinas e cursos de extensão nos campus da USP, no Projeto Rondon e no Projeto Guri. Como instrumentista, participou de inúmeros festivais musicais pelo Brasil e no exterior. Em 2013 realizou turnê pela Suécia com o grupo Internacional Ethno On the Road, realizando concertos e workshops por diversas cidades desse país. Atualmente se apresenta a frente do Zé Guerreiro Quarteto, grupo de música instrumental de viola caipira que participou em 2018 do CD Viola Paulista Vol. I, lançado pelo selo SESC com a música “Rasta-Zé”, de sua autoria. Compõe também o grupo Claretá, que realiza releituras de música regional. É violeiro anfitrião do Circuito Violada no ponto de Ribeirão Preto-SP. Atua também como solista de viola caipira, demonstrando em concertos e recitais todo o potencial desse instrumento.


Conforme texto enviado pelo Participante

 

Nos dias 07, 08 e 09 de julho de 2022, acontecerá na Praça da República em São Simão, o 27º FESICA – Festival Simonense da Canção, com entrada gratuita.

por Renata Robazza Mohap Digital Saiba mais acessando a página do Festival: www.saosimao.sp.gov.br/fesica-2022






6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Bilora